ARIPUANÃ, Segunda-feira, 15/07/2024 -

NOTÍCIA

Polícia Civil cumpre mandado de prisão de autor de feminicídio em Aripuanã

A ordem judicial foi expedida após investigação da Delegacia de Polícia para apurar a ocorrência registrada inicialmente como acidente de trânsito

Data: Segunda-feira, 08/07/2024 11:15
Fonte: Da Assessoria PJCMT

Autor de feminicídio praticado no distrito de Conselvan, na zona rural do município de Aripuanã (1.002 a noroeste de Cuiabá), foi preso pela Polícia Civil, nesta segunda-feira (08.07), em cumprimento de mandado judicial.

O investigado de 31 anos teve a prisão preventiva decretada pela Vara Única da Comarca local, após investigação da Delegacia de Aripuanã para apurar a ocorrência registrada inicialmente como acidente de trânsito.

Na noite do dia 30 de junho, a Polícia Militar foi acionada para atender um acidente envolvendo uma motocicleta conduzida por Daiane Pacífico da Silva, 21 anos, e na garupa estava o seu esposo.

Relatos preliminares eram de que a motociclista havia perdido o controle do veículo, e com o acidente veio a falecer. Na ocasião, o esposo chegou a ser conduzido pelos militares como vítima, para prestar esclarecimentos.

Conforme o delegado de Aripuanã, Marco Bortolotto Remuzzi, naquele momento o marido não foi preso pois todos os indícios aparentavam ser um acidente de trânsito causado supostamente pela própria vítima.

Porém, o médico que atendeu a vítima não emitiu laudo por acreditar que havia inconsistência nas informações, o que gerou desconfiança dos policiais civis sobre a versão apresentada pelo suspeito.

Diante dos fatos, o corpo da jovem foi encaminhado para Perícia Oficial e Identificação Técnica de Juína, e na última terça-feira (02.07), que confirmou que Daiana Pacífico da Silva foi morta por arma de fogo, e o disparo foi feito próximo da sua cabeça.

Com base no laudo pericial, a Polícia Civil imediatamente representou pela prisão preventiva do investigado pelo crime de homicídio qualificado (feminicídio) deferida pela Justiça.

Nesta segunda-feira (07), o suspeito compareceu na Delegacia de Aripuanã e ao ser ouvido negou as acusações, bem como apresentou uma versão desconexa e incompatível ao laudo pericial. Após o interrogatório, o suspeito foi cientificado da prisão e o mandado devidamente cumprido. Na casa do investigado foram apreendidas duas armas de fogo legalizadas, um revólver calibre 38 e um rifle calibre 22, que serão periciadas. 

O delegado Marco Bortolotto Remuzzi destacou a dedicação de toda equipe que atuou de forma rápida e eficiente para elucidar o caso, assim como a celeridade do Ministério Público e do Judiciário.

“As investigações, que estão em estágio avançado, prosseguem para esclarecer ainda alguns pontos do caso, uma vez que o suspeito apresentou fatos contrários das provas colhidas. Ele será indiciado por feminicídio”, finalizou Marco Remuzzi.