ARIPUANÃ, Domingo, 16/06/2024 -

NOTÍCIA

Clima vai desafiar as principais regiões produtoras do Brasil

Previsão agroclimática para a segunda semana de novembro

Data: Terça-feira, 07/11/2023 13:28
Fonte: AGROLINK

A semana apresenta uma grande variação das condições do tempo para as regiões produtoras do Brasil. No Sul, a luta contra a umidade excessiva persiste, com o avanço das frentes frias prometendo mais chuvas, especialmente para o Rio Grande do Sul, o que pode complicar as atividades de semeadura e colheita. 

Há perspectivas de chuvas, que podem melhorar a umidade do solo, no Centro-Oeste e partes do Sudeste. Condição que deve favorecer o avanço do plantio. As precipitações previstas serão irregulares, portanto, podem não ser suficientes para atender às necessidades da safra 2023/24.

O Norte e Nordeste enfrentam um período mais seco, com chuvas localizadas que podem não alcançar todas as áreas que necessitam de água para a semeadura. Ao final da semana, uma nova frente fria no Uruguai sugere mais instabilidade para o Sul, enquanto o Sudeste e Centro-Oeste experimentam uma diminuição nas chuvas, mantendo o cenário de irregularidade hídrica. 

VEJA O MAPA E AS TABELAS DE PREVISÃO

Sul: frente fria e chuvas intensas impactam semeadura e colheita

A semana começa com tempo firme, mas uma frente fria chega ao Sul na quarta, trazendo chuvas que preocupam produtores de soja, milho, feijão e arroz que precisam de tempo firme para o plantio, e os produtores de trigo que avançam com a colheita, devido ao risco de doenças e germinação na espiga. As chuvas se intensificam no oeste de SC e PR, com uma pausa no sul do RS, onde as temperaturas caem. Uma nova frente fria no sábado promete mais tempestades no sul do RS, avançando e afetando SC e PR no domingo. O fechamento da semana indica mais instabilidades, com chuvas intensas previstas. Os volumes de chuva acumulada são altos, especialmente em Soledade (RS) com 130 mm, exigindo atenção dos agricultores para proteger as lavouras e planejar as atividades.

Sudeste: condições favoráveis mas alerta para chuvas irregulares

A semana promete ser majoritariamente estável no Sudeste, favorecendo a semeadura das culturas de verão, mas com atenção especial para chuvas irregulares em Minas Gerais. Terça-feira apresenta tempo firme, exceto no norte de MG. Quarta-feira segue estável, mas com possíveis instabilidades no noroeste paulista e triângulo mineiro devido ao calor. Uma frente fria chega na quinta-feira, trazendo chuvas e potenciais temporais para São Paulo, que persistem até sexta-feira, principalmente no litoral e sul do estado. O fim de semana mostra redução das chuvas, mas uma nova frente fria no domingo pode causar precipitações no sul de SP, sul de MG e RJ, com chuvas intensas previstas para o Vale do Paraíba na segunda-feira. Os volumes de chuva esperados variam significativamente entre as localidades da região.

Centro-Oeste: chove, mas ainda aquém do necessário

A semana apresenta um cenário misto para a agricultura, com chuvas concentradas no norte no início, avançando para temporais no sul de Mato Grosso do Sul na quarta-feira. Uma frente fria traz mais chuvas para a região na quinta, mas o tempo começa a firmar na sexta, com exceção de chuvas esparsas em Mato Grosso do Sul e oeste de Mato Grosso. O final de semana segue estável, exceto por chuvas irregulares no sul de Mato Grosso do Sul, que persistem até segunda-feira. A variação nos volumes de chuva acumulada reflete a irregularidade que impacta a semeadura da soja, com Aripuanã em Mato Grosso recebendo 90 mm e Médio Araguaia apenas 7 mm.

Nordeste: chuvas persistentes no Recôncavo

A semana no Nordeste brasileiro começa com chuvas significativas em partes do Maranhão, Piauí e Bahia, impactando a semeadura das lavouras de verão, enquanto áreas mais ao nordeste experimentam um clima seco, favorável à colheita do milho. À medida que os dias passam, as chuvas tendem a diminuir, com o Recôncavo Baiano sendo a última região a observar uma redução nas precipitações. O final de semana promete tempo mais firme em quase toda a região, o que pode ajudar no avanço das atividades agrícolas. Os volumes de chuva variam significativamente, com Salvador acumulando 53 mm, contrastando com áreas que terão o predomínio de tempo seco.

Norte: chuvas concentradas no AMACRO e RR.

Durante a semana em análise, a região Norte do Brasil experimentará um padrão meteorológico variado, com um corredor de umidade trazendo chuvas significativas para Tocantins, Pará, Amazonas e Roraima no início da semana, incluindo possíveis temporais em Tocantins e Pará. À medida que a semana avança, as chuvas se tornam mais irregulares e se deslocam para o oeste, com uma massa de ar seco promovendo tempo mais firme em Tocantins e Pará a partir de sexta-feira. O fim de semana será predominantemente estável, exceto por chuvas isoladas no extremo oeste do Amazonas e no Acre. A nova semana começa com a expectativa de retorno das chuvas em algumas áreas. 

A análise é do metereologista, Gabriel Rodrigues com revisão de Aline Merladete.