ARIPUANÃ, Sexta-feira, 04/12/2020 -

NOTÍCIA

Após 20 anos, júri popular condena criminosos, responsáveis por duplo homicídio em Aripuanã

Data: Terça-feira, 27/10/2020 09:30
Fonte: JNA NOTÍCIAS

Um crime ocorrido há 20 anos, no município de Aripuanã, noroeste de Mato Grosso, enfim teve julgamento. Em sentença proferida após o júri popular realizado no último dia 20 e 21/10 e publicada no dia 23/10, resultou na condenação dos réus Pedro Itacir Thibes e Paulo Sérgio Thibes, pelos crimes de homicídio qualificado, ocultação e destruição de cadáver, contra o empresário Arly Ivã Rigodanzo e seu funcionário João Fernandes Pinhorini.

Trata-se de ação penal pública incondicionada movida pelo Ministério Público do Estado de Mato Grosso, que teve como assistente de acusação os advogados Dr. Douglas Haquim Filho e Dr. Matheus Gabriel Rodrigues de Almeida.

Os jurados, por maioria, admitiram que no dia 06/09/2000, nas proximidades da localidade conhecida como Vale dos Sonhos, Município e Comarca de Aripuanã, Arly Ivã Rigodanzo e João Fernandes foram atingidos por disparos de armas de fogo. Os crimes foram cometidos pelos réus Pedro Itacir Thibes e Paulo Sérgio Thibes.

O júri entendeu também, que os crimes cometidos por Pedro Itacir Thibes e Paulo Sérgio Thibes tinham como finalidade assegurar a continuidade da execução de outro crime, consistente na exploração e furto de madeiras na propriedade da vítima Arly Ivã, ao passo que com relação à vítima João Fernandes Pinhorini, a intenção foi a de assegurar a impunidade do crime de homicídio cometido contra Arly Ivã Rigodanzo.

A sentença publicada resultou na somatória das penas de reclusão aplicadas aos condenados, quantificando-as nos seguintes moldes: (a)Pedro ItacirThibes– 26 anos, 3 meses e 11 dias de reclusão, mais 10 dias-multa calculados no mínimo legal; (b)Paulo SérgioThibes– 38 anos e 6 meses de reclusão, mais 20 dias-multa calculados no mínimo legal.

A comunidade comemorou o resultado do julgamento, pois após 20 anos justiça foi feita e um crime que chocou a sociedade na época enfim teve um desfecho.