ARIPUANÃ, Sexta-feira, 04/12/2020 -

NOTÍCIA

Grêmio prepara ofício para pedir explicações à CBF sobre a arbitragem contra o São Paulo

Jurídico prepara documento para pedir respostas sobre a reunião da entidade com o Tricolor paulista e que culminou com a troca de árbitro do VAR

Data: Segunda-feira, 19/10/2020 15:05
Fonte: Correio do Povo e Rádio Guaíba
Foto: Cesar Greco/ Palmeiras

O departamento jurídico do Grêmio trabalha desde após o jogo contra o São Paulo na confecção de um documento que será enviado para a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) pedindo explicações sobre a reunião do clube paulista com a entidade que culminou com a troca do responsável pelo VAR, no jogo de sábado à noite. Além disso, deverá pedir um posicionamento da confederação sobre os fatos ocorridos “no campo de jogo e uma investigação formal sobre o ocorrido”.

“É difícil afirmar que houve condicionamento, agora, estamos trabalhando em cima de fatos objetivos. Houve uma reunião do clube com a CBF e após a reunião houve a troca (do responsável pelo VAR). E após a troca, houve, no mínimo, três ou quatro lances decisivos e capitais que não foram marcados e não teve a atuação do VAR. É um acumulado de fatos objetivos que nos levam a crer que a situação é muito grave. Isso não pode ocorrer em um campeonato da importância que o Brasileirão e o futebol brasileiro tem no cenário mundial. É vergonhoso o que aconteceu na partida”, afirmou o diretor jurídico, Leonardo Lamachia, em entrevista à Rádio Guaíba.

Após o confronto no Morumbi, que terminou em 0 a 0, o técnico Renato Portaluppi reclamou da atuação do árbitro Rafael Traci (Fifa-SC) e pediu um debate ao vivo com o presidente da comissão de arbitragem da CBF, o gaúcho Leonardo Gaciba. Já o vice de futebol, Paulo Luz, fez fortes críticas e ainda afirmou que o Grêmio foi "assaltado" em São Paulo.

Após a partida, o presidente Romildo Bolzan Júnior usou o perfil oficial do clube para se manifestar sobre o episódio. "O resultado do jogo não refletiu a partida. A troca do quadro de arbitragem comprometeu o crédito da arbitragem brasileira de seus comandantes. O Grêmio foi flagrantemente prejudicado, embora os critérios: pênaltis, cartões e critérios de avaliações, sem falar no VAR, novamente omisso. Deslegitimou, desacreditou a arbitragem e o crédito do futebol brasileiro pelo antecedente da influência do São Paulo na troca do quadro arbitral. Chega. Sem mais espaços para imoralidades”.

Na manhã deste domingo, o perfil oficial voltou a publicar uma manifestação do presidente revelando que o clube pedirá a anulação da partida. "Equívocos, descritérios, erros e a omissão do VAR em lances capitais da partida colocam a arbitragem brasileira sob suspeição".

“Os argumentos são públicos e notórios. Foram entre três ou quatro lances capitais que não foram marcados e, ao que se sabe, não houve a intervenção do VAR. E deveria haver, pois se tratavam de lances onde é desafiada a atuação do VAR. Isso, somado ao fato de que horas antes da partida houve uma deliberação da troca equipe de arbitragem. Isso são elementos, ao nosso juízo, muito expressivos para colocar em suspensão o jogo e esses lances”, revelou Lamachia na entrevista. “Não posso dar detalhes da nossa estratégia, mas é um documento preparatório e, a partir dele, não descartamos um pedido de anulação da partida, apesar de ser difícil”, concluiu.

 

O Grêmio treinou pela manhã no Centro de Treinamentos presidente Luiz Carvalho e, após a atividade, o grupo foi liberado para uma folga. A reapresentação ocorre na segunda-feira, às 15h30min. O próximo compromisso do Tricolor é contra o América de Cali, na quinta-feira, às 21h30min, na Arena, em jogo válido pela última rodada do grupo E da Libertadores. Os comandados de Renato Portaluppi estão classificados para as oitavas de final.