ARIPUANÃ, Quarta-feira, 12/08/2020 -

NOTÍCIA

Confronto com o BOPE deixa 06 mortos em Cuiabá

Data: Quarta-feira, 29/07/2020 15:50
Fonte: Juína News com Assessoria
A Polícia Militar informou que no confronto com equipes do Batalhão de Operações Especiais (BOPE) ocorrido nessa madrugada (29.07), por volta das 5h, em uma estrada vicinal do bairro Itamatary, em Cuiabá, morreram seis suspeitos, todos do sexo masculino.
 
A ação é decorrente de uma denúncia sobre dois veículos, um Fiat Uno e um Corolla, este último com vidros blindados, nos quais estariam homens fortemente armados e com planos de praticar crimes. 
 
Equipes do BOPE faziam diligências na tentativa de localizar os carros apontados na denúncia quando depararam com os veículos. Os ocupantes reagiram à abordagem policial disparando contra os policiais, que reagiram a injusta agressão e revidaram. Após o confronto os policiais encontraram cinco suspeitos mortos nos veículos. Minutos depois, em uma área de mata perto dos carros, foi encontrado o sexto suspeito, também morto.
 
Com os suspeitos foram encontradas seis armas de fogo, sendo três pistolas, três revólveres, além de três rádios HT que seriam para monitorar a frequência da polícia, além de um colete balístico. A apuração indicou que o veículo Uno era alugado. Outras informações estão sendo levantadas pela Polícia Judiciária Civil.
 
Soldado PM é um dos mortos
 
A Polícia Militar confirma que um dos suspeitos mortos é Oacy Da Silva Taques Neto, o soldado Taques, de 30 anos, que ingressou na Polícia Militar de Mato Grosso, em 2011. A PM informou ainda que esse policial estava afastado das funções, em licença médica para tratamento de saúde. 
 
Um outro suspeito morto no confronto, identificado como Leonardo Vinícius Pereira de Moraes, 24 anos, é filho de um sargento PM, policial que nas primeiras horas da manhã de hoje (29) registrou Boletim de Ocorrência (BO) narrando que ao acordar hoje, dia 29, sua arma de trabalho, uma pistola .40, da PMMT, havia desaparecido, possivelmente levada por seu filho, com o qual não conseguiu fazer contato. 
 
A Polícia Militar informa que toda a ação policial, o confronto, a participação do soldado Taques e o sumiço da arma do sargento serão objetos de procedimentos investigatórios na Corregedoria Geral da PMMT.