ARIPUANÃ, Sexta-feira, 29/05/2020 -

NOTÍCIA

Saiba quais números recorrer em suspeita de coronavírus

Data: Terça-feira, 31/03/2020 20:00
Fonte: Gazeta Digital/ Vitória Lopes
Foto: Otmar de Oliveira

Para auxiliar no combate ao coronavírus e reportar casos suspeitos da doença, as prefeituras de Cuiabá, Várzea Grande e a Unimed disponibilizaram canais de ouvidoria por meio de 0800. O telefone orienta sobre sintomas, exames e se há necessidade de procurar atendimento.

Visando conter a disseminação do coronavírus no município e impedir aglomerações nas unidades de saúde, a prefeitura de Cuiabá, por meio da Secretaria Municipal da Saúde, colocou à disposição um número de telefone para esclarecer dúvidas dos moradores de Cuiabá.

Segundo informou uma atendente do Centro Informação Estrategica Vigilância Em Saúde (CIEVS), o número disponível é o 0800 647 2242. O serviço está à disposição de segunda a sexta- feira, das 8h às 17h, sem pausa no horário de almoço. Os telefones do CIEVS circulam diariamente nas redes sociais, no entanto, eles não estão mais atendendo casos suspeitos de Covid-19.

O telefone do plantão da Vigilância Epidemiológica pode ser acionado 24h, por meio do número (65) 99206-8616. O Disque Saúde 136 também repassa informações sobre o coronavírus, além de doenças transmitidas pelo mosquito aedes aegypti.

Em Várzea Grande, de acordo com a assessoria da Secretaria de Saúde, para tirar dúvidas quanto aos sintomas da doença e procedimentos a serem adotados, a população deve ligar no 0800 647 4121. Além disso, pelo site Boletim Coronavírus da pasta, um enfermeiro da Universidade de São Paulo (USP) auxilia com orientações.

A vigilância sanitária do município, que atende pelo (65) 3632-1506, está disponível para receber denúncias e tirar dúvidas do que pode e não pode funcionar no comércido, de acordo com o decreto municipal determinado pela prefeita Lucimar Campos (DEM). O atendimento vai das 7h às 17h.

A Unimed está atendendo pacientes pelo telefone 0800 772 3772, em caso de qualquer sintoma leve ou mal-estar. Inclusive, a empresa orienta que os beneficiários primeiro liguem no número, e não procurem o Pronto Atendimento de imediato, a não ser que seja extremamente necessário.

O objetivo da medida é evitar aglomerações e exposições ao ambiente hospitalar sem necessidade. O serviço é gratuito e especializado.