ARIPUANÃ, Domingo, 23/02/2020 -

NOTÍCIA

Kannemann é submetido a cirurgia e desfalca Grêmio no Gre-Nal e na estreia da Libertadores

Zagueiro tem lesão no pé esquerdo e não atua desde a vitória sobre o São José, no dia 30 de janeiro

Data: Quinta-feira, 13/02/2020 18:45
Fonte: ZERO HORAS NOTICIAIS/ RODRIGO OLIVEIRA
Jefferson Botega / Agencia RBS

O zagueiro Kannemann está fora do Gre-Nal deste sábado (15) e da estreia do Grêmio na Copa Libertadores, no dia 3 de março, contra o América de Cali. Com uma lesão no dedão do pé esquerdo, o argentino foi operado na noite desta quarta (12), no Hospital Mãe de Deus. O tempo de recuperação pode ser superior a duas semanas.

O defensor foi submetido a uma cirurgia ambulatorial, um procedimento de pequeno porte em que não há a necessidade de o paciente permanecer internado. O atleta recebeu alta após a intervenção e se recupera em casa. 

Como Pedro Geromel também está no departamento médico, em recuperação de uma cirurgia no joelho direito, o Grêmio atuará no Gre-Nal mais uma vez com a dupla de zaga reserva, formada por David Braz e Paulo Miranda.  

O clube corre contra o tempo para colocar os seus zagueiros titulares à disposição do técnico Renato Portaluppi para a estreia na Libertadores.

Kannemann não atua desde o dia 30 de janeiro, quando sofreu uma pancada no dedão do pé esquerdo, na vitória por 2 a 1 sobre o São José. Desde então, faz tratamento médico conservador e não participa de treinamentos e jogos. A decisão de submeter o argentino a uma cirurgia foi tomada apenas duas semanas depois.

Grêmio ainda não se manifestou oficialmente sobre o episódio. Procurados por GaúchaZH, os integrantes do departamento médico do clube não atenderam as ligações.

Confira a nota oficial do clube                                       

O Departamento Médico do Grêmio informa que o atleta Walter Kannemann submeteu-se a um procedimento cirúrgico no hálux esquerdo, para ressecção de uma exostose, na noite da última quarta-feira, 12.

Por se tratar de lesão crônica, optou-se inicialmente pelo tratamento conservador, que não apresentou a evolução esperada. Em decisão conjunta com o atleta, decidiu-se então pela intervenção para retirada da calcificação. 

O prazo para retorno às atividades normais no Clube é de três a quatro semanas. 

Departamento Médico do Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense