ARIPUANÃ, Sábado, 18/01/2020 -

NOTÍCIA

Governo anuncia R$ 10 milhões em bolsas de estudo na área de segurança pública

Verba vai sair dos orçamentos da Polícia Federal, da Secretaria Nacional de Segurança Pública e da Capes. Edital com regras para acesso às bolsas deve sair em até 15 dias.

Data: Quarta-feira, 08/01/2020 15:42
Fonte: Por Gabriel Palma, TV Globo
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Em cerimônia nesta quarta-feira (8), os ministros Sergio Moro (Justiça) e Abraham Weintraub (Educação) anunciaram que o o governo vai pagar R$ 10,1 milhões em bolsas de estudos de mestrado, doutorado e pós-doutorado na área de Segurança Pública e Ciências Forenses.

O valor será financiado pela Secretaria Nacional de Segurança Pública (R$ 6 milhões), pela Polícia Federal (R$ 2,1 milhões) e pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) (R$ 2 milhões).

Segundo o Ministério da Educação, um edital será publicado nos próximos 15 dias para que coordenadores dos cursos de programas já existentes na Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) possam inscrever os projetos.

"Aqui nós temos uma parceira em que o Ministério da Justiça e Segurança Pública disponibilizou recursos para bolsas de estudo relacionadas a essa área, além de colocarem a disposição os seus profissionais para ajudar nas pesquisas, e por outro lado o MEC coloca a disposição sua estrutura educacional relacionada a estudos da área de especialização, mestrado e doutorado para fomentar estudos no âmbito da segurança pública", disse Moro.

Segundo o ministro da Educação, Abraham Weintraub, o número de bolsas para mestrado, doutorado e pós-doutorado vai depender do número de projetos qualificados. Os valores são os mesmos das bolsas de pesquisa já distribuídas pela Capes.

"Os valores são os mesmos das bolsas normais: R$ 1.500 para mestrado, R$2.200 doutorado e R$4.100 para pós-doutorado. O processo é o mesmo, é qualificar uma bolsa em qualquer outra área. O que estamos criando é uma linha nova de pesquisa para a área de segurança pública, para que pesquisadores científicos da academia vão buscar soluções para um problema", explicou Weintraub.