ARIPUANÃ, Domingo, 19/05/2019 -

NOTÍCIA

Agricultores familiares plantam 80 hectares de frutíferas em Sorriso

Data: Terça-feira, 14/05/2019 07:44
Fonte: GOVMT

Com uma produção de 400 toneladas de goiaba por ano, o agricultor familiar Ademar Aparecido Capeli, do Assentamento Jonas Pinheiro, localizado no município de Sorriso (420 km ao Norte de Cuiabá), falou da sua experiência no cultivo de frutíferas durante o 3º Dia de Campo sobre Fruticultura Irrigada, realizado na última sexta-feira (10.05). No mesmo assentamento, 90 famílias estão cadastradas e 40 estão produzindo, numa área de 80 hectares, diversas frutas, tais como goiaba, manga, coco, pinha, abacaxi, banana, mamão, acerola e outras.

Pioneiro no cultivo de frutas na região, o agricultor Ademar possui uma área de 32 hectares, onde cultiva goiaba, coco, manga, pinha e mamão. Ele explica que a comercialização da goiaba é feita de três formas diferentes, in natura é vendida por R$ 3,50 o quilo, fruta madura por R$ 2,00 o quilo e a polpa por R$ 1,00 o quilo. “A goiaba produz o ano todo e a colheita é feita diariamente para atender os mercados de Sorriso, Lucas do Rio Verde, Sinop e também a merenda escolar”, enfatiza.

Com uma produção de cinco mil quilos de pinha, o produtor explica que a fruta produz durante cinco meses por ano, sendo comercializada por R$ 8,00 o quilo, o que pode gerar uma renda bruta de R$ 40 mil nesse período. O produtor iniciou o cultivo de frutas numa área de oito hectares e quer chegar a 40 hectares, diversificando ainda com o cultivo de uva. “Toda fruta tem a sua particularidade e segredo. O município, no futuro, poderá até exportar a sua produção”, comentou Capeli.

 

O presidente da Cooperativa de Hortifrutigranjeiros de Sorriso (Cooperiso), Ivaldino Hahn, fala do potencial de produção por mês no Assentamento. A banana nanica chega a 15 toneladas, a melancia 30 toneladas e o abacaxi a aproximadamente seis toneladas. Além da comercialização in natura, outro destaque é para a produção de sucos e polpas. O presidente Hahn comenta que nas escolas do município são consumidos 700 mil litros de sucos por mês, de frutas que podem ser produzidos pelos produtores da região.

 

O secretário de Agricultura Familiar (Seaf), Silvano do Amaral, falou que a merenda escolar é o maior consumidor dos produtos da agricultura familiar, e que a economia do pequeno produtor desenvolve a renda do município. “É um orgulho participar desse evento que promove a potencialidade da fruticultura na região e conta com a participação de jovens que ainda querem produzir e se manter na propriedade rural”, relata.

O objetivo do Dia de Campo foi apresentar a potencialidade do cultivo de frutíferas no município, com o tema “Os desafios no manejo para produzir com qualidade”. O Programa Municipal de Incentivo a Fruticultura Irrigada, chamado “Frutifica Sorriso”, começou em 2017, e é coordenado pela Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente (Sama).

 

Durante o evento, membros do Comitê Gestor da Fruticultura Irrigada debateram sobre a implantação, manejo e comercialização das frutas. Os participantes percorreram três estações, que abordaram a dinâmica de máquinas e implementos, a qualidade das mudas o cultivo da piscicultura nos tanques usados para irrigação e  a irrigação de pomares perene.

O engenheiro agrônomo da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer), Marcelo Resende Ribeiro, explica que o Assentamento Jonas Pinheiro possui 264 famílias que ocupam uma área de 7.305 hectares. Além de frutas, produzem hortaliças, mel e outros, e a previsão para o ano de 2021, é que a produtividade de manga atinja 30 toneladas por hectare, a de goiaba até 40 toneladas/hectare e de coco até 150 frutos por árvore. “O cultivo da goiaba pode dar uma renda bruta de até R$ 70 mil por hectare, sendo comercializada por R$ 2,50 o quilo da fruta”, esclarece Marcelo.

O presidente da Empaer, Renaldo Loffi, destacou que a fruticultura é uma atividade de grande importância econômica e social para o município, e também uma das cadeias produtivas mais importantes no fortalecimento da agricultura familiar, especialmente para geração de renda. Loffi colocou a disposição dos agricultores os serviços de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater) executados pelos técnicos da Empaer em Sorriso e regional de Sinop.

O evento contou com a participação do prefeito do município, Ari Lafin, vereadores, estudantes, pesquisadores, produtores e outros.