ARIPUANÃ, Sábado, 20/04/2019 -

NOTÍCIA

Judô Yawara de Aripuanã divulga a história do Judô no Brasil

Data: Segunda-feira, 08/04/2019 17:44
Fonte: Da Assessoria

Sensei Rubens do Judô Yawara aproveita o espaço para deixa os parabéns para confederação brasileira de judô pelos seus 50 anos, e pela grande história e conquista realizada tanto pela confederação como pelos seus judocas que vem representando muito bem o brasil nestes 50 anos.

A introdução do Judô no Brasil*

A imigração japonesa foi o fator mais importante para o surgimento do judô no Brasil. A influência exercida por lutadores profissionais representantes de diversas escolas de ju-jutsu japonês também contribuiu para o desenvolvimento do judô. O início do judô no Brasil ocorreu sem instituições organizadoras. Apenas na década de 1920 e início dos anos 1930 chegaram ao Brasil os imigrantes que conseguiram organizar as práticas do judô e kendô no país. Em São Paulo, destaque para Tatsuo Okoshi (1924), Katsutoshi Naito (1929), Tokuzo Terazaki (1929 em Belém e 1933 em São Paulo), Yassuishi Ono (1928), Sobei Tani (1931) e Ryuzo Ogawa (1934). Takaji Saigo e Geo Omori, ambos com vínculo na Kodokan, chegaram a abrir academias em São Paulo na década de 1920, porém, essa atividade não teve continuidade. Na década de 1930 Omori foi instrutor na Associação Cristã de Moços no Rio de Janeiro e, posteriormente, se radicou em Minas Gerais. No norte do Paraná, nas cidades de Assaí, Uraí e Londrina, o judô deu seus primeiros passos com Sadai Ishihara (1932) e Shunzo Shimada (1935). Os primeiros professores a chegarem ao Rio de Janeiro, foram Masami Ogino (1934), Takeo Yano (1931), Yoshimasa Nagashima (1935-6 em São Paulo e 1950 no Rio de Janeiro) e Geo Omori, vindo de São Paulo (1930 aproximadamente).

A chegada dos primeiros professores-lutadores também deixou o seu legado. Dentre os pioneiros se destacaram, Mitsuyo Maeda e Soishiro (Shinjiro) Satake, alunos de Jigoro Kano. Eisei Mitsuyo Maeda, também chamado Conde Koma, chegou ao Brasil em 14 de novembro de 1914, entrando no país por Porto Alegre. Junto com ele chegaram Satake, Laku, Okura e Shimisu. Em 18 de dezembro de 1915 a trupe de lutadores chegou a Manaus, mas antes disso rodou o Brasil em demonstrações e desafios. Conde Koma se radicou em Belém do Pará, em 1921, enquanto Satake ficou em Manaus, onde ministrava aulas no Bairro da Cachoeirinha ainda na década de 20. Maeda fundou sua primeira academia de judô no Brasil no Clube do Remo, bairro da cidade velha. A contribuição dos imigrantes japoneses que divulgaram o judô parece ter sido mais importante do que a contribuição de Conde Koma, e seus companheiros lutadores. Da chegada do Kasato Maru ao Brasil (1908) até a Segunda Guerra Mundial, os nomes e as práticas se confundiam. Encontra-se na literatura judô, jiu-do, jujutsu, jiu-jitsu e ainda jiu-jitsu Kano, muitas vezes para designar a mesma prática. A institucionalização do esporte, inicialmente organizada pela colônia japonesa, depois sob o controle da Confederação Brasileira de Pugilismo e finalmente a criação da Confederação Brasileira de Judô foram os passos para a diferenciação das práticas de luta e a organização do judô no país.
A Criação da Confederação Brasileira de Judô

A primeira instituição a ‘coordenar’ o desenvolvimento do judô kodokan no Brasil foi a Ju-kendo-Renmei a partir de 1933 em São Paulo e 1937 no Paraná. A partir do ingresso do judô como modalidade olímpica nos Jogos de Tokyo em 1964, passaram-se a se organizar as instituições federativas do judô brasileiro. A Confederação Brasileira de Judô foi fundada em 18 de março de 1969, sendo reconhecida em 1972, quando o Brasil conquistou a primeira medalha olímpica. A partir de 1984 o país estabeleceu uma tradição vitoriosa em Jogos Olímpicos, conquistando medalhas em todas as edições. Com federações nos 27 estados e mais de um milhão de praticantes, o judô assumiu, em 2012, a posição de esporte brasileiro com maior número de medalhas em edições dos jogos olímpicos. Além da tradição vitoriosa a CBJ possui uma estrutura moderna e organizada, proporcionando a seus atletas, treinadores e demais membros das comissões técnicas uma excelente estrutura de treinamentos e competições. Desta forma captou grande número de apoiadores e patrocinadores, já que sua marca é confiável e vitoriosa. O Campeonato Mundial de Judô foi realizado no Brasil em 1965, 2007 e 2013.

Relação de Presidentes da CBJ

1969-1979 -Augusto de Oliveira Cordeiro
1980-1981 -Miguel Martins Fernandez
1982-1984 -Sérgio Adib Bahi
1985-1990 -Joaquim Mamede de Carvalho e Silva
1991-2000 -Joaquim Mamede de Carvalho e Silva Júnior
2001- 2017 - Paulo Wanderley Teixeira
2017 - Atualmente - Silvio Acácio Borges

(Atualmente os mandatos da CBJ são de 04 anos, porém já ocorreram mandatos de 2 e 3 anos no período de 1969 a 1990.)
*Texto do professor Alexandre Velly Nunes.

Em 18 de março de 1969 foi fundada a Confederação Brasileira de Judô. 50 anos depois, nos tornamos uma das maiores potências mundiais no Judô e a modalidade que mais deu medalhas ao Time Brasil em Jogos Olímpicos, com 22 medalhas! É tempo de celebrar nosso aniversário e nossa história de lutas e conquistas! Viva a CBJ! Viva o Judô Brasileiro! COMPARTILHE o post e comemore os #50anosCBJ com a gente!

Galeria de Campeões

Em Jogos Olímpicos

22 MEDALHAS - 4 OUROS / 3 PRATAS / 15 BRONZES

1972 (Munique/GER):
Chiaki Ishii (-93kg, bronze)

1984 (Los Angeles/USA):
Douglas Vieira (-95kg, prata)
Walter Carmona (-86kg, bronze)
Luís Onmura (-71kg, bronze)

1988 (Seul/KOR): 
Aurélio Miguel (-95kg, ouro)

1992 (Barcelona/ESP):
Rogério Sampaio (-65kg, ouro)

1996 (Atlanta/USA): 
Aurélio Miguel (-95kg, bronze)
Henrique Guimarães (-65kg, bronze)

2000 (Sydney/AUS):
Tiago Camilo (-73kg, prata)
Carlos Honorato (-90kg, prata)

2004 (Atenas/GRE): 
Leandro Guilheiro (-73kg, bronze)
Flávio Canto (-81kg, bronze)

2008 (Pequim/CHN): 
Ketleyn Quadros (-57kg, bronze)
Leandro Guilheiro (-73kg, bronze)
Tiago Camilo (-81kg, bronze)

2012 (Londres/GBR): 
Sarah Menezes(-48kg, ouro),
Mayra Aguiar(-78kg, bronze)
Felipe Kitadai(-60kg, bronze)
Rafael Silva(+100kg, bronze)

2016 (Rio de Janeiro/BRA)
Rafaela Silva (-57kg, ouro)
Mayra Aguiar (-78kg, bronze)
Rafael Silva (+100kg, bronze) 

Em Mundiais Sênior

45 MEDALHAS - 7 OUROS / 12 PRATAS / 26 BRONZES

1971 (Ludwigshafen/GER): 
Chiaki Ishii (-93kg/bronze)

1979 (Paris/FRA): 
Walter Carmona (-86kg/bronze)

1987 (Essen /GER): 
Aurélio Miguel (-95kg/bronze)

1993 (Hamilton/CAN): 
Aurélio Miguel (-95kg/prata)
Rogério Sampaio (leve/bronze)

1995 (Tóquio/JPN): 
Danielle Zangrando (-56kg/bronze)

1997 (Paris/FRA): 
Aurélio Miguel (-95kg/prata)
Edinanci Silva (-72kg/bronze)
Fúlvio Myata (-60kg/bronze)

1999 (Birmingham/GBR):
Sebastian Pereira (-73kg/bronze)

2003 (Osaka/JPN): 
Mario Sabino (-100kg/bronze)
Edinanci Silva (-78kg/bronze)
Carlos Honorato (-90kg/bronze)

2005 (Cairo/EGY): 
João Derly (-66kg/ouro)
Luciano Corrêa (-100kg/bronze)

2007 (Rio de Janeiro/BRA):
João Derly (-66kg/ouro)
Tiago Camilo (-81kg/ouro)
Luciano Correa (-100kg/ouro)
João Gabriel Schilittler (+100kg/bronze)

2010 (Tóquio/JPN):
Mayra Aguiar (-78kg/prata)
Leandro Guilheiro (-81kg/prata)
Leandro Cunha (-66kg/prata)
Sarah Menezes (-48kg/bronze)

2011 (Paris/FRA):
Leandro Cunha (-66kg/prata)
Rafaela Silva (57kg/prata)
Sarah Menezes (-48kg/bronze)
Leandro Guilheiro (-81kg/bronze)
Mayra Aguiar (-78kg/bronze)

2013 (Rio de Janeiro/BRA):
Rafaela Silva (-57kg/ouro)
Érika Miranda (-52kg/prata)
Maria Suelen Altheman (+78kg/prata)
Rafael Silva (+100kg/prata)
Sarah Menezes (-48kg/bronze)
Mayra Aguiar (-78kg/bronze)

2014(Chelyabinsk/RUS):
Mayra Aguiar (-78kg/ouro)
Maria Suelen Altheman (+78kg/prata)

Erika Miranda (-52kg/bronze)
Rafael Silva (+100kg/bronze)

2015 (Astana/CAZ):
Érika Miranda (-52kg/bronze)

Victor Penalber (-81kg/bronze) 

2017 (Budapeste/HUN):       
Érika Miranda (-52kg/bronze)
Mayra Aguiar (-78kg/ouro)
David Moura (+100kg/prata)
Rafael Silva (+100kg/bronze)

2018 (Baku/AZE):
Érika Miranda (-52kg/bronze)

Em Mundiais Por Equipes Mistas

2017 (Budapeste/HUN): Prata

Em Mundiais Por Equipes 

8 MEDALHAS - 5 PRATAS / 3 BRONZES

1998 (Minsk/BLR)
Masculino (prata)

2007 (Pequim/CHN)
Masculino (prata)

2008 (Tóquio/JPN) 
Masculino (bronze)

2010 (Antalaya/TUR)
Masculino (prata)

2011 (Paris/FRA)
Masculino (prata)

2012 (Salvador/BRA) 
Masculino (bronze)
Feminino (bronze)

2013 (Rio de Janeiro/BRA)
Feminino (prata)

Em Mundiais Júnior

66 MEDALHAS - 13 OUROS / 20 PRATAS / 33 BRONZES

1974 (Rio de Janeiro/BRA): 
Roberto Machusso (-70kg / prata)

1976 (Madrid/ESP): 
Carlos Pacheco (-95kg / bronze)

1983 (Mayaguez /PUR): 
Aurélio Miguel (-95kg / ouro)
Frederico Flexa (+95kg/ bronze)

1986 (Roma /ITA): 
Rubens Neres (+95kg/ bronze)

1990 (Dijon/FRA): 
Marcos Alexandre Daud (-90kg /prata)

1992 (Buenos Aires/ARG): 
Henrique Guimarães (-63kg / prata)
Elton Fiebig (-95kg / bronze)

1994 (Cairo/EGY): 
Gabriela Garcia (+72kg / prata)
Carlos Honorato (-86kg / bronze)

1996 (Porto /POR): 
Sebastian Pereira (-71kg / ouro)
Danielle Zangrando (-57kg / prata)
Cristiane Parmigiano (-61kg / bronze)

1998 (Cali/COL): 
Tiago Camilo (-66kg /ouro)
Fabiane Hukuda (-52kg / prata)
Danielle Zangrando (-57kg / prata)
Rafael Rocha (-100kg / prata)
Daniel Hernandes (+100kg / bronze)

2000 (Nabul/TUN): 
Fabiane Hukuda (-52kg /ouro)
João Derly (-60kg /ouro)
Moacir Mendes Jr (-66kg / bronze)
Alessandro Merly (-90kg / bronze)

2002 (Jeju Island/KOR): 
Leandro Guilheiro (-73kg / ouro)
Leonardo Eduardo (-81kg / ouro)
Taciana Lima (-48kg / bronze)
Claudirene Cezar (-78kg / bronze)

2004 (Budapest/HUN): 
Aline Puglia (+78kg /bronze)

2006 (Santo Domingo/DOM): 
Rochelle Nunes (+78kg/bronze)

Amanda Oiveira (-63kg / bronze)
Mayra Aguiar (-70kg / bronze)

2008 (Bangkok/THA): 
Sarah Menezes (-48kg /ouro)
Rafaela Silva (-52kg / ouro)
Mayra Aguiar (-70kg / prata)
Camila Minakawa (-63kg/bronze)
Victor Penalber (-73kg / bronze)

2009 (Paris/FRA): 
Sarah Menezes (-48kg/ouro)
Mariana Silva (-63kg/bronze)
Mayra Aguiar (-78kg/bronze)

2010 (Agadir/MAR): 
Mayra Aguiar (-78kg/ouro)
Águeda Silva (-44kg/prata)
Eleudis Valentim (-52kg/prata)
Nathália Brígida (-48kg/bronze)

2011 (Cape Town/RSA): 
Águeda Silva(-44kg/prata)
Allan Kuwabara(-60kg/bronze)

2013 (Ljubljana/SLO):
Jéssica Pereira (-52kg/prata)
Samanta Soares (-78kg/prata)
Vitor Torrente (-55kg/bronze)
Gabriel Mendes (-73kg/bronze)
Henrique Silva (-90kg/bronze)
Ruan Silva (+100kg/bronze)
Sibilla Faccholli (+78kg/bronze)

2014 (Fort Lauderdale/USA): 
Rafael Macedo (-81kg /ouro)

Larissa Farias (-44kg / prata)
Ricardo Santos Junior (-66kg / bronze)

2015 (Abu Dhabi/UAE): 
Leonardo Gonçalves (-100kg / prata)

Camila Nogueira (+78kg / prata)
Rita Reis (-44kg / bronze)
Daniel Cargnin (-66kg / bronze)
Lincoln Neves (-73kg / bronze) 

2017 (Zagreb/CRO):
Daniel Cargnin (-66kg/ouro) 

Beatriz Souza (+78kg/ bronze)

2018 (Nassau/BAH): 
Amanda Arraes (-44kg/bronze)
Renan Torres (-60kg/bronze)
Michael Marcelino (-66kg/prata)
Beatriz Souza (+78kg/prata)
Equipe Mista (prata)

Em Jogos Olímpicos da Juventude

5 MEDALHAS - 1 OUROS / 2 PRATAS / 2 BRONZES

2010 (Cingapura/SGP):
Flávia Gomes (-57kg, prata)

2014 (Nanquim/CHN):
Layana Colman (-52kg, ouro)
Layana Colman (equipe mista multinações, prata) 

2018 (Buenos Aires/ARG):
 Eduarda Vaz Rosa (-78kg, bronze) 

João Vítor Santos (equipe mista multinações, bronze)


Em Mundiais Juvenis

20 MEDALHAS - 3 OUROS / 7 PRATAS / 10 BRONZES

2009 (Budapest/HUN): 
Flávia Gomes (-57kg/ouro)
Matheus Machado (-60kg/prata)
Henrique Silva (-81kg/prata)
Samantha Soares (-70kg/bronze)
Tainã Nery (+70kg/bronze) 

2011 (Kiev/UKR): 
Tawany Silva (-40kg/ouro)
Nathália Mercadante (-44kg/bronze)
Felipe Almeida (-50kg/bronze)

2013 (Miami/USA):
Juliana Rodrigues (-40kg/bronze)
Layana Colman (-52kg/bronze)

2015 (Sarajevo/BIH):
Michael Marcelino (60kg/prata)
Igor Morishigue (81kg/prata)
Jéssica Silva (44kg/bronze)
Beatriz Souza (+78kg/bronze)

2017 (Santiago/CHI):
Aldi Oliveira (50kg/ouro)

Gabriella Moraes (63kg/prata)
Millena Silva (70kg/prata)
Amanda Arraes (44kg/bronze)
Luiza Cruz (+70kg/bronze) 
Equipe Mista - PRATA

Em Jogos Pan-Americanos

97 MEDALHAS - 25 OUROS / 29 PRATAS / 43 BRONZES

1963 (São Paulo/BRA): 
Lhofei Shiozawa (-80kg/ouro)
Milton Lovato (-80kg/prata)
George Medhi
(aberta/prata)

1967 (Winnipeg/CAN): 
Akira Ono (-63kg/ouro)
Takeshi Miura (-70kg/ouro)
Lhofei Shiozawa (-80kg/prata)
George Mehdi (aberta/bronze)

1971 (Cali/COL): 
Não Participou

1975 (Cidade do México/MEX): 
Ricardo Oliveira Campos (-93kg/ouro)
Roberto Zuasnabar Machusso (-70kg/prata)
Carlos Eduardo Motta (-80kg/prata)
Luiz Shinohara (-63kg/bronze)
Fenelon Oscar da Silva (+93kg/bronze).

1979 (San Juan/PUR): 
Luiz Shinohara (-60kg/ouro)
Carlos Cunha (-78kg/ouro)
Carlos Pacheco (-95kg/ouro)
Oswaldo Simões (-95kg/ouro e +95kg/bronze)
Luiz Onmura (-65kg/prata)
Roberto Machusso (-71kg/bronze).

1983 (Caracas/VEN): 
Inez Nazareth (-48kg/prata)
Luiz Shinohara (-60kg/prata)
Luiz Onmura (-71kg/prata)
Aurélio Miguel (-95kg/prata)
Federico Flexa (+95kg/prata)
Solange Almeida Pessoa (-52kg/bronze)
Tânia Ishii
(-56kg/bronze)
Carla Lívia Müller Duarte (-61kg/bronze)
Soraia André (+72kg/bronze)
Sérgio Santos (-65kg/bronze)
Walter Carmona (-86kg/bronze)

1987 (Indianápolis/EUA): 
Mônica Angelucci (-48kg/ouro)
Soraia André (-70kg/ouro)
Sergio Pessoa (-60kg/ouro)
Rinaldo Cagianno (-86kg/ouro)
Aurélio Miguel (-95kg/ouro)
Nelson Onmura (-65kg/prata)
Luiz Onmura (-71kg/prata)
Federico Alfredo (+95kg/prata)
Soraya Carvalho (-61kg/bronze)
Rosimeri Salvador (+72kg/bronze)
Ivana Santana (aberta/bronze)
Rogério Cherubim (aberta/bronze)

1991 (Havana/CUB): 
Shigueto Yamazaki (-60kg/ouro)
Patricia Dias Bevilacqua (-52kg/prata)
Sérgio Ricardo Oliveira (-71kg/prata)
Mônica Angelucci (-45kg/bronze)
Maria Cristina de Souza (-48kg/bronze)
Edilene Aparecida de Andrade (+72kg/bronze)
Soraia André (aberta/bronze)
Sumio Tsujimoto (-56kg/bronze)
Renato Gagnino (-78kg/bronze)
Federico Flexa (-95kg/bronze)

1995 (Mar del Plata/ARG): 
José Mario Tranquillini (+95kg/ouro)
Edilene Andrade (+72kg/prata)
Carlos Eduardo Matt (-86kg/prata)
Daniel Fausto Dell’Aquila (-95kg/prata)
Andreia Berti Rodrigues (-48kg/bronze)
Danielle Zangrando (-56kg/bronze)
Vânia Ishii (-66kg/bronze)
Valeria Brandino (-72kg/bronze)
Rodolfo Yamayose (-56kg/bronze)
Carlos Anderson Bortole (-60kg/bronze)
Henrique Guimarães (-65kg/bronze)
Sergio Ricardo Oliveira (-71kg/bronze)
Flávio Canto (-78kg/bronze)

1999 (Winnipeg/CAN): 
Vânia Ishii (-63kg/ouro)
Denilson Lourenço (-60kg/prata)
Flávio Canto (-81kg/prata)
Daniel Hernandes (+100kg/prata)
Fabiane Hukuda (-52kg/bronze)
Danielle Zangrando (-57kg/bronze)
Edinanci Silva (-78kg/bronze)
Priscila Marques (+78kg/bronze)
Sebástian Pereira (-73kg/bronze)
Marcelo Figueiredo (-100kg/bronze)

2003 (Santo Domingo/DOM): 
Luiz Camilo (-73kg/ouro)
Flávio Canto (-81kg/ouro)
Mário Sabino (-100kg/ouro)
Daniel Hernandes (+100kg/ouro)
Edinanci Silva (-78kg/ouro)
Vânia Ishii (-78/prata)
Fabiane Hukuda (-52kg/bronze)
Tânia Ferreira (-57kg/bronze)
Henrique Guimarães (-66kg/bronze)
Carlos Honorato (-90kg/bronze)

2007 (Rio de Janeiro/BRA): 
Danielle Zangrando (-57kg/ouro)
Edinanci Silva (-78kg/ouro)
João Derly (-66kg/ouro)
Tiago Camilo (-90kg/ouro)
Daniela Polzin (-48kg/prata)
Érika Miranda (-52kg/prata)
Danielle Yuri (-63kg/prata)
Mayra Aguiar (-70kg/prata)
Leandro Guilheiro (-73kg/prata)
João Gabriel Schlitter (+100kg/prata)
Priscila Marques (+78kg/bronze)
Alexandre Lee (-60kg/bronze)
Luciano Corrêa (-100kg/bronze)

2011 (Guadalajara/MEX): 
Felipe Kitadai (-60kg/ouro)
Leandro Cunha (-66kg/ouro)
Bruno Mendonça (-73kg/ouro)
Leandro Guilheiro (-81kg/ouro)
Tiago Camilo (-90kg/ouro)
Luciano Corrêa (-100kg/ouro)
Érika Miranda (-52kg/prata)
Rafaela Silva (-57kg/prata)
Rafael Silva (+100kg/prata)
Sarah Menezes (-48kg/bronze)
Maria Portela (-70kg/bronze)
Mayra Aguiar (-78kg/bronze)
Maria Suelen Altheman (+78kg/bronze)

2015 (Toronto/CAN): 
Érika Miranda (-52kg/ouro)
Charles Chibana (-66kg/ouro)
Tiago Camilo (-90kg/ouro)
Luciano Corrêa (-100kg/ouro)
David Moura (+100kg/ouro)
Felipe Kitadai (-60kg/prata)
Mayra Aguiar (-78kg/prata)
Victor Penalber (-81kg/bronze)
Nathália Brigida (-48kg/bronze)
Rafaela Silva (-57kg/bronze)
Mariana Silva (-63kg/bronze)
Maria Portela (-70kg/bronze)
Maria Suelen Altheman (+78kg/bronze) 

http://www.cbj.com.br/historia_do_judo/