ARIPUANÃ, Segunda-feira, 13/07/2020 -

NOTÍCIA

Mobilização Popular marca o Dia Mundial de Combate a Tuberculose, 24 de março

Data: Quarta-feira, 24/03/2010 00:00
Fonte:

Fonte:juinanews

Amanhã, quarta-feira (24.03) é o Dia Mundial de Combate a Tuberculose. A Secretaria de Estado de Saúde em parceria com o município de Cuiabá e com Universidade de Cuiabá (Unic) realizam durante todo dia, em comemoração a data alusiva, a Superintendência de Vigilância em Saúde por meio da Área Técnica de Combate a Tuberculose preparou uma série de atividades lúdicas, educativas e de conscientização de forma a despertar e chamar a atenção de toda população para a Tuberculose, que é uma doença grave, porém, se diagnosticada de forma precoce, tratada corretamente, tem 100% de cura. A ação será nesta quarta-feira, a partir das 8 horas, na Praça Alencastro, em Cuiabá e prossegue durante todo o dia.

Apresentações de danças regionais como o Siriri e o Cururu, Corais das Entidades Parceiras, Orquestras, Teatros e do Grupo de Canto, Quarteto e Happy, são algumas das atividades preparadas para o Dia de Luta contra a Tuberculose. “Todas as apresentações foram preparadas com a proposta de informar a sociedade sobre a doença, sinais e sintomas, formas de controle, prevenção, diagnóstico e tratamento. Trabalhamos intensamente na busca de cada vez mais orientar as pessoas para a necessidade de buscar os serviços de saúde pública em casos suspeitos. O tratamento é gratuito e o melhor se não tiver o abandono por parte do paciente, as chances de cura chegam a 100%”, declarou a técnica da Área da Tuberculose, Lucia da Costa Barros Dias.

Além das atividades lúdicas, acadêmicos do Curso de Fisioterapia, da Universidade de Cuiabá, farão a distribuição de folders e panfletos informativos sobre a tuberculose, nos semáforos próximos a Praça Alencastro. “Essa é mais uma parceria na luta contra a Tuberculose. Quanto mais pessoas unidas numa mesma causa, mais fácil alcançaremos a detecção precoce de casos novos, hoje em 77%, quando o preconizado pelo MS é 80%, e 8% de casos de abandono do tratamento, quando o recomendado pelo Ministério é de 5%”, afirmou.

Lucia da Costa destaca ainda que, na data em que se comemora o Dia Mundial de Combate a Tuberculose, 24 de março, a programação se estende para todos os municípios, onde ficará a critério de cada um estabelecer ações para busca ativa de sintomáticos respiratórios, de acordo com a realidade do município.

A técnica ressalta um fato importante ocorrido neste mês de março com relação a nova abordagem no tratamento da doença no Estado. Lucia explica que houve mudanças no tratamento como: a adição da medicação Etambutol ao esquema existente de Rifampicina, Isoniazida e Pirazinamida, em um mesmo comprimido que contém esses quatro medicamentos, designado 04 em 01, ministrada aos pacientes que são portadores da Tuberculose e que estão em tratamento pelo Sistema Único de Saúde (SUS) juntamente com a observação de apenas 02 horas de jejum para tomar essa dose. “Com esse novo esquema, espera-se uma maior adesão ao programa de combate à Tuberculose porque diminui a quantidade de comprimidos a ser tomada (antes eram 09 agora são apenas 04), e o período do jejum (antes era de 12 horas e, agora, é de apenas 02 horas)”.

“Para implantação do novo esquema do tratamento, foram realizadas oficinas regionalizadas e municipais para o repasse das informações e normatizações quanto ao procedimento em todas as Unidades de Saúde do estado. Além disso, buscamos construir parcerias com os governos, as organizações da sociedade civil e toda a população”, finalizou a técnica da Secretaria de Estado de Saúde.

DADOS

No ano de 2006, em Mato Grosso foram registrados 1.135 casos novos de Tuberculose, com cura de 75.9% e a taxa de abandono ficou em 7.8%. Já no ano de 2007 foram registrados 1.090 casos novos, com índice de cura de 76% e a taxa de abandono ficou em 6.5%.

Dados do ano de 2008 foram de 980 casos novos da tuberculose, com índice de cura de 82.1% e uma taxa de abandono de 5.2%. Dados parciais de 2009 registram 1.108 casos novos de tuberculose, com índice de cura de 66% e taxa de abandono de 6%. De acordo com dados da Vigilância Epidemiológica os óbitos estão em cerca de 2 a 3% acima do total de casos notificados.

Atualmente, segundo a Vigilância Epidemiológica, o índice de cura da Tuberculose está em 72,1%, sendo que a meta preconizada pelo Ministério da Saúde é de 85%. A taxa de abandono do tratamento, em 2007, ficou em 6%.