NOTÍCIAS

Análises laboratoriais confirmam presença de parasita da Doença de Chagas em açaí, no AM

Dez pessoas foram diagnosticadas com a doença no Estado.

13/01/2018
Fonte: Por G1 AM
 
 
Parasita da Doença de Chagas foi encontrado no açaí (Foto: TV TEM/Reprodução)

Parasita da Doença de Chagas foi encontrado no açaí (Foto: TV TEM/Reprodução)

 

Foi comprovada cientificamente a presença do parasita Trypanossoma cruzi na amostra de açaí consumida pela família que contraiu Doença de Chagas, no município de Lábrea. A informação é da Secretaria de Saúde do Amazonas (Susam). Nesta sexta-feira (12), mais três casos da doença foram confirmados, o que significa que dez pessoas contraíram a enfermidade. O primeiro diagnóstico ocorreu em dezembro de 2017.

 

As amostras de açaí que ainda estavam disponíveis junto ao fornecedor foram coletadas pela Vigilância Epidemiológica da FVS-AM. Uma análise preliminar havia confirmado relação entre os casos de Doença de Chagas e o açaí consumido no Amazonas.

 

“O período de incubação do parasita é de 10 a 22 dias. Se uma pessoa consome hoje algo contaminado, ela tem até 22 dias para manifestar os sintomas da doença. Quando isso acontece, geralmente, o material que poderia nos servir de amostra já foi consumido, descartado ou teve algum fim que não o laboratório”, explicou o infectologista Jorge Guerra.

 

Desde 2010, foram registrados 58 casos da Doença de Chagas por transmissão oral, quando o contágio acontece por meio de alimento contaminado. No entanto, de acordo com o diretor presidente da FVS-AM, Bernardino Albuquerque, a confirmação de que a transmissão acontecia por vinho de açaí não existia.

 

“Nós tínhamos os relatos das pessoas que haviam consumido o mesmo produto. Geralmente, era um número de pessoas próximas que tinham se alimentado,inclusive no mesmo período. Esse fator e os sintomas da doença se manifestando, mais os exames nas pessoas, nos levavam a concluir o diagnóstico”, complementou.

 

Com a recuperação da amostra, uma alíquota do produto foi encaminhada para o Laboratório de Referência Nacional do Instituto Evandro Chagas. Outra amostra foi avaliada pelos pesquisadores da FMT-HVD, que aplicaram uma técnica de baixa complexidade que identificou a presença do parasita.

 

Em Lábrea, a pessoa responsável pela produção do vinho de açaí foi identificada. Trata-se de um produtor de pequena escala. A Vigilância Sanitária do município apreendeu os equipamentos e as amostras de açaí ainda disponíveis.

Comentários:




TERMOS E CONDIÇÕES DE USO
Nome:
Email:
Endereço:
Comentário:

Facebook