ARIPUANÃ, Sábado, 21/07/2018 -

NOTÍCIA

Polícia Federal descarta sabotagem em acidente aéreo que matou massoterapeuta de Juína

Data: Quarta-feira, 10/01/2018 00:00
Fonte: MATO GROSSO MAIS

 

 

Após 18 laudos periciais, a Polícia Federal descartou a possibilidade de sabotagem no acidente aéreo que matou a massoterapeuta mato-grossense Maira Lidiane Panas Helatczuk, de 23 anos, e da mãe dela, Maria Ilda Panas, de 55 anos, além do ministro do Supremo Tribunal Federal Teori Zavascki e outras duas pessoas.
 

Segundo o site Terra, a PF espera concluir o laudo final da investigação ainda neste semestre.

 

Até o momento, não foi encontrado nenhum indício de explosão interna ou sinais de explosivos ou produtos químicos.

 

Ainda segundo o site, a investigação está sendo feita em conjunto com órgãos como o Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes da Aeronáutica (Cenipa) e o Ministério Público Federal, e não tem um prazo para ser encerrada.

 

O ACIDENTE

 

 

O acidente aéreo aconteceu na tarde do dia 19 de janeiro de 2017, a 2 km da cabeceira do aeroporto da cidade de Paraty, Rio de Janeiro.

 

Com 5 passageiros o avião acabou caindo na água.

 

Maíra e a mãe eram moradoras do município de Juína, interior de Mato Grosso.

 

Maíra era estagiária de fisioterapia e trabalhava com o empresário Carlos Alberto Fernandes Filgueiras, de 69 anos, também morto no acidente.