NOTÍCIAS

IBAMA realiza apreensões em área de grilagem de terras no município de Juína

18/05/2017
Fonte: Juina News

No dia 13 de maio, o IBAMA realizou vistoria em área de grilagem de terras na gleba Rio Preto, Fazenda Santa Rosa. A propriedade que possui mais de 1.340 hectares de floresta nativa foi invadida ainda em 2015 e têm sido alvo de intensa extração ilegal de madeira, desmatamento e grilagem.

A vistoria ocorreu no sábado, tendo em vista que o transporte da madeira ocorre principalmente nos finais de semana para evitar a fiscalização. A operação contou com nove agentes do IBAMA em resultou na apreensão de dois caminhões, um trator de esteira e 32,3 metros cúbicos de madeira in natura. Os responsáveis se evadiram do local ao serem avisados da fiscalização do IBAMA. Os bens foram apreendidos. A madeira foi doada à prefeitura de Juína.

 

Áreas de floresta tem sido alvos de grileiros em toda a região que retiram as madeiras comerciais, desmatam e plantam capim e comercializam os lotes por até 15 mil reais o alqueire (2,4 hectares).

 

A grilagem se tornou um meio de vida na região, pois é lucrativa. Embora não tenham título, a venda de áreas griladas e convertidas a pastagem não possui nenhum obstáculo, uma vez que há carência de informações quanto a documentação exigida e a crença de “um dia regularizar as áreas” Informa o Chefe da Unidade do IBAMA em Juína Evandro Selva.

 

Conforme dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais -INPE o desmatamento na Amazônia Legal aumentou em 29% nos comparativos dos anos de 2015/2016, embora cada região tenha suas causas específicas devido as características regionais, a grilagem de terras (tituladas ou não) na região noroeste do estado do Mato Grosso tem sido o dínamo do desmatamento ilegal argumenta Lívia Karina Martins Superintendente do IBAMA em Mato Grosso.

Comentários:




TERMOS E CONDIÇÕES DE USO
Nome:
Email:
Endereço:
Comentário:

Facebook