NOTÍCIAS

Janaina pede desculpas à população mato-grossense e assume ter se excedido

18/05/2017
Fonte: OLHAR DIRETO

Janaina pede desculpas à população mato-grossense e assume ter se excedido

A deputada Janaina Riva (PMDB) publicou em uma rede social, na manhã desta quinta-feira (18), um pedido de desculpas direcionado à população mato-grossense pela forma como agiu na sessão vespertina desta quarta-feira (17), em que protagonizou um bate-boca com o deputado Jajah Neves (PSDB). Na publicação, Janaina assume que “se excedeu”, mas reitera sua predisposição de levar ao Ministério Público uma denúncia sobre um suposto desvio de verba indenizatória que, segunda ela, teriam sido praticados pelo colega.


“Bom dia, meus queridos! Como muitos que me acompanham presenciaram ontem, acabei me excedendo na tribuna, desabei em choro e troquei adjetivos muito ruins com um colega. À população de Mato Grosso peço desculpas pela minha postura. Apesar de sempre ser combativa nas causas que acredito, não deveria ter me excedido”, escreveu a deputada.



A rixa entre os dois se deu em função de um discurso feito por Janaina, na tribuna, em que pedia solidariedade dos demais deputados para a abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investigaria os “grampos” clandestinos, perpetrados por um núcleo da Polícia Militar, do qual ela foi alvo.



Em seguida, Jajah Neves acusou a deputada de estar “se vitimizando” e fazendo encenação ao chorar na tribuna. Para ele, Janaina estaria fazendo sensacionalismo e transformando o Parlamento, em suas palavras, num “teatro de quinta categoria”.



Durante a briga, Janaina acusou Jajah – que é suplente e ocupa a vaga de Wilson Santos (PSDB) na Assembleia – de estar repassando cerca de R$ 65 mil que recebe a título de verba indenizatória para o titular do cargo, no caso, Wilson Santos. A prática, se confirmada, é irregular.

 


“Quero reafirmar aquilo que disse na tribuna ontem e hoje mesmo protocolo no Ministério Público a denúncia que recebi sobre o desvio da verba de gabinete entre suplente e titular do mandato. Pensemos: até quando a corrupção vai ser sempre só a dos outros? Eu nunca me escondi ou me esquivei de falar sobre o meu pai. Defendo que ele pague à Justiça por aquilo que fez, mas meus amigos, jamais vou admitir que qualquer pessoa impute a mim crimes que não cometi, atitudes que não tomei, coisas que não fiz”, concluiu Janaina, na publicação.

Comentários:




TERMOS E CONDIÇÕES DE USO
Nome:
Email:
Endereço:
Comentário:

Facebook