NOTÍCIAS

Empresas de Valdelir negam "culpa" em chacina e apontam legalidade

GA e Cedroarana esclarecem que o empresário nunca compactuou com qualquer tipo de ilícito

18/05/2017
Fonte: RDNEWS/ Eduarda Fernandes

colniza-chacina.jpeg

Área onde corpos das vítimas de chacina em Colniza foram encontrados na Gleba Taquaruçu

 

Diante das notícias veiculadas sobre a chacina que resultou na morte de nove pessoas, em 19 de abril, em Colniza, as empresas GA Indústria Madeireira e Cedroarana Ltda esclarecem que o empresário Valdelir João de Souza é sócio fundador dos empreendimentos há mais de 15 anos, e afirmam que ele nunca compactuou com qualquer tipo de ilícito, sempre agindo por dentro da lei e nunca tendo respondido a processo de qualquer natureza.

 

Valdelir foi um dos denunciados pelo Ministério Público Estadual por homicídio triplamente qualificado, mediante tortura e emboscada. Conhecido como “Polaco Marceneiro”, ele é apontado pelo MPE como mandante do crime. Também foram denunciados Pedro Ramos Nogueira, o “Doca”, Paulo Neves Nogueira, Ronaldo Dalmoneck, o “Sula”, e Moisés Ferreira de Souza, conhecido como “Sargento Moisés” ou “Moisés da COE”.

 

Por meio de nota, o advogado Ricardo Spinelli explica que as empresas têm como atividade a exploração de manejos florestais, com unidades em Mato Grosso e Rondônia. Ressalta que as unidades geram muitos empregos, “sempre procedendo com o recolhimento do tributo respectivo, inclusive com controle rígido de suas atividades, nunca se furtando a qualquer encargo ou responsabilidade, seja de cunho moral ou profissional”.

 

Por fim, Spinelli declara que os fatos ventilados não correspondem com a verdade e diz acreditar que tudo será devidamente esclarecido, dentro do devido processo legal, “afirmando pela inocência do Sr. Valdelir João de Souza, pois não cometeu qualquer tipo de infração, confiando na justiça deste país, onde a verdade será restabelecida”.

Comentários:




TERMOS E CONDIÇÕES DE USO
Nome:
Email:
Endereço:
Comentário:

Facebook