ARIPUANÃ, Quarta-feira, 12/12/2018 -

NOTÍCIA

Juiz marca audiência por morte de prefeito de Colniza e desmembra processo

Data: Sexta-feira, 08/06/2018 18:03
Fonte: Arthur Santos da Silva, repórter do GD

A juíza Daiane Marilyn Vaz, substituta em Colniza (1.065 Km a noroeste de Cuiabá), marcou para o dia 2 de agosto audiência de instrução no processo pela morte do prefeito daquele município, Esvandir Antonio Mendes e pela tentativa de homicídio do secretário de Finanças, Admilson Ferreira dos Santos.

O processo segue contra Antônio Pereira Rodrigues Neto, empresário suspeito de ser o mandante e a falsa médica Yana Fois Coelho Alvarenga. Foi determinado desmembramento do caso em relação aos outros réus.

O Ministério Público busca responsabilizar os envolvidos por crimes de homicídio qualificado, tentativa de homicídio e associação criminosa.

Foram denunciados inicialmente os suspeitos, Antônio Pereira Rodrigues Neto, Zenilton Xavier de Almeida e Welisson Brito Silva, presos em flagrante, no dia 17 de dezembro, em uma estrada entre os municípios de Juruena e Castanheira.

Esposa de Antônio Rodrigues, Yana Fois Coelho Alvarenga também foi denunciada por suposta participação na ação criminosa. Após o homicídio, ela também foi denunciada pelo Ministério Público por exercício ilegal da profissão.

Yana vai responder pelos crimes de falsidade ideológica e uso de documento falso, por ter apresentado certificado irregular de conclusão de residência médica na especialidade de pediatria, no Hospital Municipal André Maggi, em Colniza.

Antônio Pereira Rodrigues Neto é empresário em Colniza do ramo de rede de combustível e táxi aéreo.

Segundo as investigações, ele arregimentou dois comparsas oriundos do Pará para o crime, motivado por cobrança de dívida. Apontado como o mandante, o suspeito também participou da execução do prefeito.

Segundo investigação, Yana tinha conhecimento do crime e acobertou a ação do marido.

Zenilton Xavier de Almeida e Welisson Brito Silva não responderam o processo na fase de defesa prévia. Para não atrasar o julgamento, o caso foi desmembrado.